Blog

carros-manutencao

Dica de manutenção

Injeção Eletrônica:
A cada 40 mil quilômetros deve-se limpar os bicos da injeção eletrônica porque a sujeira presente no combustível pode entupir o sistema, aumentando o consumo e piorando o desempenho do motor.

Velas:
Substitua as de cobre a cada 15 mil quilômetros e as de prata ou eletrodos múltiplos depois de 30 mil quilômetros. Ao fazer essa substituição, verifique também os cabos de velas. Problemas de perda de potência, geralmente são ocasionados pelas velas que devem estar sempre reguladas.

Sistema elétrico:
Fique atento na altura dos faróis alto e baixo. Mantenha-os sempre regulados. Confira se todas as luzes acendem, pois a falta de uma delas pode diminuir a sua segurança e resultar em multa. No caso de um fusível queimado, substitua-o por outro de mesma amperagem.

Motor:
O filtro de combustível precisa ser trocado entre 30 mil e 50 mil quilômetros. Veja também as correias dentada, do alternador, da bomba d´água, da direção hidráulica e do ar-condicionado a cada 20 mil quilômetros. Elas devem ser substituídas entres 40 mil e 50 mil  quilômetros. Verifique as mangueiras do combustível sempre que possível troque-as quando estiverem ressecadas, trincadas ou folgadas

Óleo:

Quando devo trocar o óleo do carro?
Quando atingir o período de troca recomendado pelo fabricante do veículo e que consta do “Manual do Proprietário”.
Os atuais fabricantes dos motores vêm recomendando períodos de troca cada vez maiores, dependendo do tipo de serviço e da manutenção do carro.
É verdade que o motor deve estar quente na hora de troca de óleo? 
Sim, porque quando o óleo está quente, ele fica mais fino e tem mais facilidade de escorrer.
Como devo escolher o lubrificante para meu carro? 
Para saber qual é o lubrificante correto para seu veículo, consulte o “Manual do Proprietário” na parte de manutenção quanto à viscosidade (SAE) e ao desempenho (API) ou então verifique nas tabelas de recomendação disponíveis nos postos de serviço.
Qual a validade do óleo lubrificante? 
A validade do óleo lubrificante é indeterminada, desde que o produto seja armazenado de maneira correta, ou seja, lacrado em sua embalagem, em local seco e evitando exposição ao calor e à luz do sol.
Por que trocar o óleo a intervalos adequados? 
À medida que se utiliza um veículo, a quantidade de contaminantes no óleo vai aumentando. Como os produtos da combustão são formados continuamente, e, consequentemente, absorvidos pelo óleo, torna-se cada vez mais difícil para o óleo proteger e lubrificar o motor.
Por outro lado, os aditivos, como por exemplo os que dispersam os materiais formadores de borra e evitam a ferrugem e a corrosão, se esgotam enquanto cumprem suas funções. Quando esse esgotamento dos aditivos atinge determinado ponto, o óleo não consegue mais fazer o seu trabalho.
Quando devo completar o nível de óleo?
Com o uso do carro, o nível do óleo baixa um pouco devido às folgas do motor e à queima parcial na câmara de combustão.
Assim, enquanto não chega a hora de trocar o óleo, devemos ir completando o nível.
Qual o nível correto do óleo no carro?
Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, o nível correto se encontra entre os dois traços e não só no traço superior.
Se o óleo fica abaixo do mínimo da vareta, o motor pode ser prejudicado por falta de lubrificação.
No entanto, se o óleo fica acima do máximo da vareta, haverá aumento de pressão no cárter, podendo ocorrer vazamento e até ruptura de bielas, além do óleo em excesso ser queimado na câmara de combustão sujando as velas e as válvulas, danificando também o catalisador no sistema de descarga do veículo.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email